sexta-feira, 24 de novembro de 2006

Ressonância Magnética

24 Junho 2005

Acabei de entrar no blog da Rita. Ela comentou aqui hoje, e eu fui lá dar uma olhada. Comentando no blog dela, uma idéia me passou:
Eu queria que inventassem uma ressonância magnética que mostrasse o cérebro - o meu pelo menos - da forma que ele funciona.
Não! eu não estou falando em ciência, não quero saber de neurônios e química, e ligações fantásticas entre o bem estar e a endorfina...nem nada que interesse a um neurologista.
Eu quero poder mostrar o que eu sinto!
A Rita diz que algumas coisas ficam registradas na lembrança, outras são impossíveis de lembrar porque o tempo apaga...e que ela registra o que pensa e o que sente, enquanto o tempo permitir que ela escreva.
Nossa...é exatamente esse o jeito de guardar o tempo!
Minha paixão junta duas coisas: escrever e fotografar.
É um jeito de registrar o que eu vejo e o que eu sinto/penso.
Mas nem tudo o que vejo posso registrar. Se a super-ressonância-mega-plus-de-mercedes fosse criada, eu poderia guardar, dividir, mostrar, sem interpretações errôneas, o que vejo e o que sinto. As coisas pequenas que não interessam à ciência, mas que eu não quero esquecer.

Poderia mostrar porque gosto quando estou dirigindo na Marginal Pinheiros no fim da tarde em direção à minha casa e o céu está vermelho, verde, azul, e o sol é uma bola enorme que ocupa 3 pistas da Castelo e me tira o fôlego. E como é olhar para as núvens com meus óculos escuros quando o som do carro está alto tocando Shiver do Coldplay.

Ficaria registrado o olhar:
O olhar do Pedro que é distante e profundo. O Olhar do Du Lobo quando me dá oi. O olhar da Natasha quando morre de rir com as coisas que eu digo. O olhar do gato preto que ronda a minha casa me pedindo pra entrar. O olhar do Diogo quando vem me abraçar. O olhar do menino bonito pra câmera na internet. O olhar do Claudio quando me acordou pra contar que entrou no short list em Cannes. O olhar da menina que vende bala no sinal quando eu brinco com ela. O olhar da caixa da padaria quando me vê, porque eu digo que ela está mais bonita. O olhar daquela pessoa que ficou pra trás e que sabia me olhar como nunca mais ninguém me olhou. Os olhos molhados de até nunca mais....Ficaria guardado o que eu sinto quando alguém que eu gosto me olha nos olhos e sorri.
A sensação de uma coca light gelada. O gosto do meu suor depois da corrida. O prazer da água. O prazer de me ouvir quando eu canto no banheiro. Eu poderia explicar o cheiro de Los Angeles. O gosto que eu sinto na boca quando abro a porta do meu quarto para o jardim de manhã e piso na grama. E como é colocar a minha família na cama de noite, um por um, do marido aos gatos. E o que sinto quando passo pela gaiola da Meg (minha calopsita) e ela abaixa a cabeça pra ganhar carinho.

Todo mundo saberia o que eu sinto sem ter que me perguntar. E ao saber, seria tão claro que não restaria dúvidas.
Eu poderia mostrar o que se passa dentro de mim quando me apaixono, quando me entristeço, quando me sinto de fora, quando me entrego demais, quando fico triste....e nunca mais ficaria triste porque as pessoas saberiam o que me entristece.
Eu mostraria por fim como eu sou e talvez, finalmente, eu pudesse ser ouvida em claro e bom som. Ninguém se enganaria comigo, ninguém me enganaria, ninguém interpretaria errado uma palavra minha...Aliás...eu não teria que explicar mais nada, logo não assustaria com as minhas explicações.
Talvez, se inventassem a minha ressonância dos sonhos, eu escrevesse mais.
Porque seria fácil dizer "eu choro falando sobre a infância quando a família se reúne", porque a fatia cerebral desse momento já teria sido vista e todo mundo saberia que esse é um momento feliz.
Talvez eu não esquecesse as sensações menores, mais corriqueiras, mais prazeirosas. Aquelas sobre as quais eu não escrevo...que não são fotografáveis.
Enquanto isso, vou fotografando e escrevendo...e rezando para que o meu cérebro seja poupado, seja conservado, que não deixe escapar as coisas que eu amo. Que não caia no vazio. Que não apague a única coisa que vale a pena guardar: As minhas sensações.

16 comentários:

Anne disse...

Tia... já te disseram alguma vez que é simplesmente SENSACIONAL!!! Preciso urgentemente aprender a traduzir sentimentos, e sem dúvidas, as palavras e imagens são a forma mais segura e eterna de compartilhar as nossas emoções e guardá-las, seguras, para sempre!!!

Bjos

Anne Ni 24.06.2005

edson disse...

Puta texto. Eu tbém quero guardar todas as emoções intactas...


Edson Perin 24.06.2005

Gislaine disse...

É verdade Me! Gostaria de traduzir meus sentimentos,conseguir torná-los mais claros,mas isso é dom que poucos tem...Beijos amiga e se, sem essa máquina já vais além,com ela então....


Gislaine Leal 24.06.2005

marilia lopes em seu primeiro comentário no meu blog. Hoje ela é a minha grande amiga querida! disse...

Passeando pelo orkut...vi seu endereço e passei varias vezes por aqui...na primeira pensei...meu Deus...ela sou eu!!!
Impossível isso...mas voce coloca todos meus sentimentos de loucura pra fora!!!
Beijos!!!Amei!!!


Marilia Lopes (primeiro comentário) 25.06.2005

Natasha Borrelli (hahah muito engraçado) disse...

oi minha mae mais maravilhosa do mundo onde nasci! filho de peixe peixinho é né mae!
T.amo muito!
como eu escrevo bem eu nem precisei ler o seu texto porque isso eu puxei a vc!
te amo muito viu..
Gatinha...
beijos,beijos,beijos da sua filhinha prefirida!
T.amoo!

Natasha 25.06.2005

talita agria disse...

Mê;

Sinceramente? Acho que você não precisa da "super-ressonância-mega-plus-de-mercedes". Nem um pouquinho!

Sabe por que? Porque vc sabe utilizar os instrumentos para expor seus sentimentos: sua transparência no modo de ser; seus textos muito bem escritos e criativos; suas maravilhosas captações das pessoas com as lentes.

Talita Agria 26.06.2005

Rita disse...

Adorei o texto!
Puxa seria muito bom...
Mas sabe de uma coisa, em nossa mente algum pensamentos e idéias passam numa fração de segundos, as vezes se mantem mais tempo na mente de outras pessoas do que nas nossas.Parecem que viajam codficadas, como as informações no ciberespaço isso é tão bom quanto se existice uma ressonância magnetica


Bjusss
Rita 30.06.2005

Thyago disse...

Toda vez que entro no seu blog geralmente saio extasiado; hoje mais, to saindo emocionado, quase chorando (Mó bobão...) Simplesmente amo os seus textos e acho engraçado todos dizerem que tem algo parecido com você... diria que o melhor de cada um...

imagino você como uma pessoa iluminada... tipo dum imã ou aquela luz da varanda cheia de bichinhos em volta.

Adorei a idéia do super-ressônancia... seria ótemo ter um lugar melhor que o cerébro "e mais acessivel" do que ele em que a gente possa ver, sentir e tocar as boas... e quem sabe as má (Porque crescemos com elas) experiências das nossas vidas enquanto elas não existem também partilho da adoração de escrever e fotografar... se pudesse tiraria uma foto por segundo... cada foto resume um segundo que nunca mais vai se repetir e a sensação de perde-lo... ai ai... Té mais!!! ;)


Tiagota0 01.07.2006

Cris Pires disse...

Meu Mercedes... cara... puts... que lindo... que lindo... Ressonância Magnética
A certas coisas q não precisam ser mostradas, apenas sentidas...
Virei fã desse blog e sua tbem!!!!
na verdade sempre fui(rs) bjom linda!


Cris 12.07.2005

Bel disse...

Ai, que fiquei sem palavras...
Esse tipo de desejo só tem quem é "do bem"...
Beijo! E desejo que seu cérebro continue assim, produzindo textos belíssimos! ;)

wesquina disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
wesquina disse...

Talvez exista um bom motivo para a "super-ressonância-mega-plus-de-mercedes" não existir e a gente só saberia deste se ela existisse.

engraçado como eu cheguei ao teu blog...
eu digitei no google "caixa preta" por que eu e alguns amigos temos uma brincadeira que é dizer que "perdemos a caixa preta" quando a gente bebe um pouquinho a mais, esquecer das coisas que aconteceram etc. eu estava procurando uma imagem pra colocar no meu fotolog e cheguei aqui...
coincidencia legal
beijo

Jaki disse...

hahhahah adorei seu blog!!! Irresistível ler um texto e não querer ler outro... só de ver os títulos no arquivo... da uma vontadi de dar uma espiada só pra ler por cima mesmo... mas ai vc acaba lendo tudo e tudo.. hauhauha legal!!! depois dá uma olhadinha no meu!

Anônimo disse...

Olha não sei se você utiliza esse blog ainda se ao menos olha ele só acho que você deveria saber que existem pessoas plagiando os seus textos!

MgMyself disse...

Como assim anônimo?
O blog não é extinto. São textos de um blog meu antigo, mas eu venho sempre aqui. Quem está plagiando? Você devia contar a historia inteira.

Please?

Mercedes Gameiro disse...

Por favor, você já está anônimo mesmo...manda um email pra mim com o link, por favor. Isso é crime!

mercedes@caixapreta.com.br

Obrigada